Blogue da Escola Secundária de Amora. Espaço de partilha de iniciativas desenvolvidas pelos alunos, no âmbito da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento ou de atividades com ela relacionadas. A Educação para a Cidadania procura explicitar, no contexto do viver coletivo, a relação íntima entre Conhecimentos e Valores, visando uma participação Cívica cada vez mais ativa, esclarecida e responsável.

2021-2022: Cidadania (ainda) na pandemia e para além da pandemia

O ano letivo 2021-2022 será, pelo menos é o desejo de todos, um período de transição entre dois anos consecutivos de apertadas restrições sanitárias (com todas as consequências negativas que daí advieram) e um próximo ano com condições de convivência mais semelhantes àquelas que, até há pouco tempo, considerávamos como normais ou naturais.

Como aqui fomos dando nota, apesar das restrições a que estiveram sujeitos, apesar das dificuldades e dos obstáculos que enfrentaram, muitos dos nossos alunos compreenderam que a cidadania não é apenas um direito, é também um dever. Por isso, a exerceram através de múltiplas iniciativas que desenvolveram, durante esses dois anos. Muitas dessas iniciativas foram realizadas a partir de suas casas, mas sempre em ligação próxima com colegas e com professores que, através da internet, conjuntamente pensavam, organizavam e realizavam os trabalhos planeados. Este blogue foi, nesse contexto e durante esse tempo, um espaço de partilha e de efetivo exercício de cidadania. 

No presente ano letivo, queremos que o blogue continue a ser, para os nossos alunos, um «local» de encontro de consciências atentas ao presente e ao futuro do nosso viver coletivo.

Alunos realizam ação de limpeza

No passado dia 1 de junho, a turma 12.º B realizou uma empenhada ação de limpeza da Praia do Pinheirinho, na Amora, tendo sido recolhidos cerca de 300Kg de lixo. 

Este projeto, que foi uma iniciativa das alunas Alinne Silva, Carolina Videira, Flávia Guerra e Letícia Costa, contou com a colaboração de grande parte dos alunos da turma e dos docentes de Aplicações Informáticas B, Biologia e de Cidadania e Desenvolvimento.

Fica o registo de alguns momentos dos trabalhos de limpeza e do seu resultado final.

Muros com Vida

Os alunos do 11.º G concluíram o seu projeto de Educação Ambiental no dia do Festival do Mundo, a 23 de maio. Aproveitando a presença do presidente da Junta de Freguesia e da sua secretária, os jovens registaram, no muro exterior da ESA, a marca da participação deste órgão do poder local. Sem a sua contribuição financeira, o projeto não poderia ter sido executado. Já combinámos continuar a criar projetos em conjunto.

O projeto Muros com Vida — projeto que já foi notícia neste blogue em outras etapas do processo — juntou o programa internacional Eco-Escolas, a área de Cidadania e Desenvolvimento e o Projeto Cultural de Escola.
A partir do domínio Educação Ambiental, escolhido na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, a turma do 11.º G decidiu selecionar fauna e flora que têm o seu habitat natural na zona do sapal de Corroios.
 Trata-se de uma relevante área húmida que faz parte da Reserva Natural do estuário do Tejo, uma das mais importantes da Europa — estatuto atribuído devido à diversidade de aves migratórias que escolhem este estuário.
Os estudantes do 11.º G observaram algumas destas aves no seu habitat, quando do passeio a bordo do bote de fragata Baía do Seixal — atividade promovida pelo Projeto Cultural de Escola, com o objetivo de ser um ponto de partida para outras atividades que visassem articular “a escola, o currículo, os conteúdos, o território, a comunidade, o património e a cultura local”, incentivando linguagens artísticas variadas.
Paralelamente, o programa Eco-Escolas lançou um desafio "no sentido de se promover a preservação e valorização dos ecossistemas, através da arte urbana", o que levou os jovens alunos a decidir pintar um muro da ESA e assim alertar a comunidade local para a necessidade de preservação do nosso património natural.

Trabalho em parceria - FGS

Prossegue, no âmbito da Educação para a Cidadania, o desenvolvimento de parcerias entre a ESA e outras entidades — órgãos autárquicos, universidades, ONG/ONGD, fundações, grupos culturais e outros organismos. Estas parcerias visam contribuir para a crescente abertura da escola ao exterior, de modo a possibilitar aos nossos alunos experiências educativas diferentes assim como o desenvolvimento da consciência da relação que deve existir entre a Escola e o meio que a envolve e no qual se deve envolver.

Ao mesmo tempo, pretende-se o aprofundamento de uma cultura de cooperação entre docentes e entidades parceiras com o inerente enriquecimento recíproco. Foi neste contexto que, nos meses de maio e junho, a Fundação Gonçalo da Silveira (FGS) colaborou connosco na (auto)formação contínua de professores na Educação para o Desenvolvimento e Cidadania Global. Imagens de uma das sessões.

Partilha de culturas

Foi este o nome — Festival do Mundo — que as turmas do 12.º A e 12.º C atribuíram ao projeto que durante vários meses pensaram, planificaram, desenvolveram e, por fim, levaram a cabo no passado dia 23 de maio, no âmbito do domínio da Interculturalidade. Esta festa das culturas contou ainda com a colaboração do 7.º A, de alguns alunos do 12.º E e da Rádio da ESA.

Conhecer e divulgar outras culturas e mostrar as virtualidades do convívio entre diversas formas de estar e de pensar inerentes às histórias de diferentes povos constituíram os principais objetivos deste projeto. Foram dezasseis os países representados. Cada um teve a sua banca personalizada, com os seus símbolos nacionais, com informação histórica e geográfica, com artesanato, com exemplos da sua gastronomia (petiscos cozinhados pelos próprios alunos — com muita ajuda dos pais...) e de jogos tradicionais, que eram colocados à disposição de todos os alunos. Aqueles que, em cada banca, os jogassem com êxito tinham direito a uma prova gastronómica e a um carimbo num passaporte elaborado para esse efeito. Percorridas com sucesso desportivo as dezasseis bancas e com o passaporte devidamente carimbado, havia direito a um prémio simbólico, entregue em sacos com o logotipo do festival, feitos pelos alunos da turma do sétimo ano. Tudo isto acontecia ao mesmo tempo que músicas, canções e danças típicas de alguns países iam sendo apresentadas no palco.

No final do dia, a Comissão Organizadora e todos os alunos que realizaram este evento estavam exaustos, mas também sorridentes por terem concretizado um projeto de exercício de cidadania intercultural que envolveu toda a escola.

A iniciativa contou com o apoio logístico da Junta de Freguesia de Amora e da Câmara Municipal do Seixal e com o apoio solidário de alguns encarregados de educação.

De manhã bem cedo, a fase dos preparativos.

              
  
                               

                   
 

 

Momento da abertura do Festival do Mundo. 
No meio da mesa, o Diretor da ESA e o 
Presidente da Junta de Freguesia de Amora, do lado esquerdo, a secretária da Junta e, do lado direito, a discursar, uma aluna da Comissão Organizadora.






A mostra e a partilha de culturas, que durou um dia.



  
   

  

              


   

Sacos do Festival do Mundo feitos pelo 7.º A


 

                         


 



A Banda da ESA
 

                                                                            Henrique e Maria



   


 


 

 


 



A Comissão Organizadora, orientando os trabalhos

        


O 12.º A e o 12.º C, no final do dia. Cansados, mas com o sorriso de quem sabe que realizou um relevante exercício de cidadania.